AL Seguros

Insolvências e PERs em Portugal aumentam 5 por cento no primeiro semestre

De acordo com o relatório 'Cosec Insolvências 2015' entre janeiro e junho deste ano, foram registadas 2.918 insolvências e 532 processos especiais de revitalização (PER), um aumento homólogo de 5% e de 7%, respetivamente. 

Não obstante 2015 estar a “ser um ano de viragem com sinais positivos na retoma económica do país”, refere a COSEC em comunicado, este ainda “é um ano exigente para uma parte das empresas nacionais que estão com dificuldades em superar os impactos do período mais conturbado que o país atravessou”. 

Numa análise por setores económicos, a construção continua a ser a área que registas mais casos de insolvências, representando 24% do total, apesar de se ter registado uma queda de 4% face ao primeiro semestre de 2014. 

Em relação à distribuição geográfica, Lisboa (25,5%), Porto (20%) e Braga (11,3%) foram os distritos em que se registaram mais insolvências durante os primeiros seis meses do ano. Considerando a dimensão das empresas insolventes, continua a registar-se uma "clara distinção entre as empresas classificadas como microempresa e as restantes", lê-se no documento da seguradora. 68% das insolvências atingiu as microempresas. Quanto aos processos especiais de revitalização (PER), entre janeiro e junho deste ano, 532 empresas pediram a entrada neste regime, o que significa um aumento de 7% face a período homólogo. 

Os setores da construção (153 empresas), dos serviços (109 empresas) e do retalho (64 empresas) são os que registam maior número de pedidos de acesso ao regime de processo especial de revitalização, e, numa análise por dimensão, 79% das que solicitam este regime são micro ou pequenas empresas.

Mundo dos Seguros 22/07/2015