AL Seguros

IRS - O seu browser permite entregar a declaração

O Ministério das Finanças anunciou quais são os browsers que podem ser utilizados na entrega das declarações de IRS por via eletrónica. As versões mais recentes do Google Chrome e do Microsoft Edge não estão entre elas.

O Fisco anunciou no site da Autoridade Tributária e Financeira que “entrega eletrónica de declarações de IRS não é possível caso se esteja a utilizar as versões mais recentes do Google Chrome ou o Microsoft Edge”, porque não suportam a tecnologia Java utilizada na aplicação das finanças.

O sistema utilizado permite no entanto detetar se o contribuinte está a utilizar um browser que não suporta essa tecnologia, propondo soluções alternativas como os browsers gratuitos Internet Explorer, Firefox, Safari (para Mac OS X). É ainda possível utilizar a aplicação off-line de preenchimento da declaração do IRS.

As finanças explicam que, em meados 2015, alguns dos fabricantes de browsers Internet anunciaram que iriam deixar de suportar a tecnologia Netscape Plugin Application Programming Interface (NPAPI). Em consequência disso a versão mais recente do Google Chrome e o Microsoft Edge não suportam as Java Applets utilizadas nas aplicações de suporte à entrega das declarações fiscais, “que requerem processos complexos de introdução, edição e validação de informação, bem como mecanismos de segurança adaptados ao meio web”, detalha o comunicado.

A aplicação de recolha do IRS é uma aplicação com um elevado grau de complexidade, decorrente dos seus vários impressos, extensas regras de preenchimento e é aquela que se destina a um público mais numeroso, correspondendo à entrega de mais de cinco milhões de declarações.

Atendendo a este contexto, à maturidade da nova tecnologia e à experiencia existente na AT no momento do inicio do desenvolvimento da aplicação de recolha do IRS, não foi possível promover a adoção de uma nova solução tecnológica a tempo de ser utilizada na recolha de declarações de rendimento do IRS em 2016, porque existiam sérios riscos para todo o processo de recolha e processamento das declarações.

A Mozilla já anunciou que o Firefox também irá deixar de suportar aqueles plugins no final do corrente ano.

OJE