AL Seguros

Faturas sem papel significam milhões de poupança para economia nacional

O ministro das Finanças a forma como estão a decorrer os processos de simplificação e digitalização associados à desmaterialização das faturas e à criação de arquivos eletrónicos. Reconhecendo que ainda existe “muito caminho a ser feito”, Mário Centeno defende que ambas as medidas permitirão “simplificar, fortalecer e digitalizar a administração pública”, caracterizando a iniciativa como “positiva”.

Mário Centeno, que falava à margem de uma reunião com a Sonae MC, uma das empresas que já está aderiram à faturação digital, salienta que esta medida representa uma importante poupança para as empresas, uma vez que vai “reduzir significativamente os custos”.


Fim dos talões gera corrida à faturação eletrónica

Segundo o ministro das finanças “só em Portugal são emitidas cinco mil milhões de faturas por ano, o que corresponde a 15 milhões de faturas por dia. Só no retalho são emitidas quatro mil milhões de faturas anuais o que representa diariamente um total de 10 milhões de faturas. Isto são milhões de euros em custos administrativos”, sublinha o ministro das finanças.

A criação de arquivos digitais permitirá desmaterializar toneladas de papel que as empresas estão obrigadas a preservar por períodos longos para cumprir os requisitos legais. Mário Centeno usa como o exemplo a Sonae MC , que no arquivo central tem cerca de 90.000 contentores, que ocupam uma área de 1.400m2 e “representam um custo anual de cerca de 300 mil euros”. O ministro das finanças destaca ainda que é “um custo muito significativo para as empresas” e reforça as vantagens da aposta na desmaterialização.

Segundo o ministro das Finanças, os benefícios de fatura sem papel e dos arquivos digitais são uma “mais-valia para as empresas e para os consumidores”. Maior eficiência, questão ambiental, redução significativa dos custos, otimização dos recursos, incentivo à utilização das novas tecnologias e libertação de capital humano para outras tarefas de maior valor acrescentado, são algumas das vantagens inerentes a esta medida.

Eco, 29/05/2019