AL Seguros

Estado português dá mais dez anos a Cuba para pagar

Portugal aceitou a reestruturação de uma dívida em atraso de Cuba. São 4,4 milhões de euros, sendo a maior parte referente a operações de crédito garantidas por Portugal e os restantes a créditos de entidades privadas.

A dívida em atraso diz respeito a operações realizadas no final dos anos 1980 e o Estado português aceitou dar mais dez anos a Cuba para reembolsar. O ministério das Finanças confirmou ao semanário que o reembolso da dívida consolidada até 2029, sem prazo de carência, em prestações anuais crescentes e sucessivas.

Na proposta de reescalonamento, será considerada a totalidade da dívida, incluindo a parcela devida aos exportadores que aceitarem reescalonar os seus créditos nas condições acordadas entre o Estado português e o Estado cubano, assim seja obtido o mandato expresso para o efeito.

Os juros de mora terão uma taxa de juro anual de 3,8%. O acordo acontece após de mais de três décadas de negociação entre Portugal e Cuba, que se desenvolveram sem resultados significativos.

Eco, 21/08/2019