AL Seguros

Bloomberg corta previsão de crescimento do PIB de Angola

A economia angolana deverá crescer este ano 1,4%, o que representa uma degradação das expetativas dos economistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam uma expansão do PIB de 2%.

De acordo com a consulta ao grupo de economistas regularmente consultados sobre estas matérias, realizada nos últimos sete dias, a economia de Angola, o maior produtor de petróleo na África subsaariana e a terceira maior economia de África, deverá expandir-se 1,4% este ano, acelerando depois para 2,6% em 2017.

A agência dá ainda nota de que comparando estes resultados com a sondagem feita na semana anterior, os números revelam uma degradação das expetativas dos analistas, que antecipavam, no princípio deste mês, um crescimento de 2% este ano e 3,6% no próximo ano.

As previsões para a inflação registam também uma evolução negativa, com os analistas a preverem um aumento dos preços na ordem dos 29% este ano e 19% em 2017, o que compara com a previsão de 21,6% e 12,5% para este e o próximo ano, respetivamente, feita no princípio do mês.

A revisão em baixa das previsões de crescimento segue a linha do Executivo angolano, que ainda esta semana, mudou as previsões oficiais para o crescimento do PIB este ano, antecipando agora uma expansão de apenas 1,1% este ano, quando antes o valor apontava para 3,3%, e um aumento da expetativa para a inflação, que passa de 11% para 38,5%.

OJE, 18/08/2016