AL Seguros

6 passos importantes para iniciar o processo de exportação

A exportação tem riscos específicos e pode rapidamente afetar a liquidez da sua empresa. Em Portugal 25% das insolvências são devidas a atrasos nos pagamentos, sendo que 1 em cada 10 faturas é incobrável. Aqui apresentamos-lhe  formas de se proteger no mercado externo.


1. Avaliar o risco recolher a informação certa:

Avaliação do país: 

É um país de risco?  Desde o inicio da crise que a situação macroeconómica dos países se deteriorou, o número de falências de empresas dobrou e os riscos são difíceis de prever. 
As seguradoras de crédito atualizam regularmente a tabela de risco país, onde são tidos em conta vários indicadores macroeconómicos, políticos e sociais que resultam num rating que define a capacidade de fazer face aos seus compromissos.

Avaliação do cliente: 

No mercado externo, realizar a avaliação de risco do cliente nem sempre é fácil. A primeira coisa que deve verificar é se o cliente existe no país de origem. Deverá identificar se há registo jurídico, se o endereço existe e se é o mesmo da morada de entrega da encomenda, solicite que lhe sejam enviadas as contas da empresa, consultar bases de dados locais e se esse cliente consta nas mesmas. Contudo deverá ter em conta que cada país tem as suas regras jurídicas no que diz respeito a documentos legais, tais como dados contabilísticos. 


2. Maximizar a sua relação com o seu cliente:

As suas condições devem ser claras: 

As suas condições são indispensáveis para a proteção dos seus interesses. É muito importante a correta atualização de todos os documentos  trocados, tais como: 

Termos e Condições Gerais de Venda (em inglês), que devem incluir: as condições reais de venda, as condições de entrega, os termos do acordo: tempo, local e forma de pagamento, cláusulas de penalização por falta de pagamento, etc.; e as condições em caso de litígio: cláusulas legais que suportem estas situações.


3. Escolher o método de pagamento:

A escolha do método é contextualizada? 

A escolha vai depender da sua avaliação do risco, tanto a nível do país como do cliente. As informações recolhidas sobre a empresa e sobre as especificidades locais são essenciais para a escolha do método a acordar com o cliente.


4. Monitorização da entrega da mercadoria:

Evitar atrasos: 

Deverá existir na sua empresa uma estratégia bem definida, no que diz respeito às tarefas, correta gestão das encomendas, monitorização das contas correntes, etc. 

Tentativas de recuperação falhadas: 

Uma vez que o processo de recuperação interna esteja esgotado, é hora de recorrer a especialistas, que deverão ser capazes de obter resultados mais rapidamente, tendo em mente que "um bom acordo é melhor do que um mau julgamento."


5. Tenha atenção às diferenças culturais: 

Globalização versus cultura local:

A globalização tende a apagar os estereótipos e unificar a maioria dos costumes e comportamentos, mas existem especificidades locais.


6. Opte por uma solução abrangente:

O Seguro de Créditos: 

Graças ao seu profundo conhecimento dos mercados locais, através das redes no local, a oferta de Seguro de Créditos tende a suprimir todas as necessidades no que diz respeito à gestão do risco das transações comerciais. Através da oferta abrangente poderá exportar sem arriscar a saúde financeira da sua empresa.

COSEC, 17-05-2016