AL Seguros

Exportações têxteis crescem 2 por cento

Nos primeiros seis meses do ano, as exportações da fileira têxtil aumentaram 2%, para os 2,7 mil milhões de euros, segundo a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal.

Neste desempenho, pesou o salto de 6% nos mercados não comunitários, com a China a crescer 62% ou 11 milhões de euros, a Suiça a ganhar 24% ou seis milhões de euros, e os Estados Unidos a somarem 3%, ou 3,5 milhões de euros. Nos Estados Unidos, o acréscimo foi de 3% (3,.5 milhões de euros), destaca a ATP.

Paulo Melo, presidente desta associação, sublinha que "os maiores crescimentos absolutos foram registados em Itália (44 milhões de euros /33%) e Holanda (12 milhões de euros/12%)".

Já a maior queda nas exportações foi protagonizada pelo mercado espanhol (-18 milhões de euros/ - 5%), ainda na liderança destacada das compras de têxteis nacionais, com uma quota de 31%, mas a manter a tendência de quebra dos últimos meses.

O Reino Unido, o quarto maior cliente de Portugal, com uma quota de 8%, também caiu 6% ou 14 milhões de euros.

Os produtos mais dinâmicos na frente exportadora foram o vestuário e acessórios de malha, com um acréscimo de 36 milhões de euros (3%) e os tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados e artigos para usos técnicos de matérias têxteis (24 milhões de euros/ 18%).

A balança comercial da indústria têxtil e do vestuário fechou o primeiro semestre com um saldo de 623 milhões de euros e uma taxa de cobertura de 130%.

Expresso, 09/08/2018