AL Seguros

Zona Euro acelera menos que o esperado em Outubro

O crescimento económico da Zona Euro acelerou menos do que o esperado, em Outubro, sobretudo devido à fraca evolução do sector dos serviços em França.

O índice PMI compósito, da IHS Markit, que mede a actividade da indústria e dos serviços, subiu de 52,6 pontos, em Setembro, para 53,3 pontos, em Outubro, abaixo da anterior leitura que apontava para 53,7 pontos.

O índice relativo apenas aos serviços ficou 0,7 pontos abaixo do esperado, reflectindo um abrandamento em França e noutros países mais pequenos da Zona Euro.

"A expansão mais fraca do que o previsto em Outubro levanta dúvidas sobre se a Zona Euro está a sair da fase de crescimento lento que perdurou durante grande parte deste ano", refere Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit, citado no comunicado. No entanto, o aumento das encomendas e a subida das contratações e confiança dos empresários sugerem que "o crescimento vai aumentar à medida que nos aproximarmos do final do ano", acrescenta.

A região da moeda única regista uma recuperação lenta mas constante com o banco Central Europeu (BCE) a suportar a economia com estímulos sem precedentes.

Ainda assim, desafios como a saída do Reino Unido da União Europeia, poderão testar a capacidade de resistência da Zona Euro.

A Itália, onde o crescimento quase estagnou devido à incerteza política "é uma grande preocupação", afirma Chris Williamson. "Da mesma forma, ainda que o PMI da Irlanda continue consistente com uma subida do PIB de 1%, isso diminuiu acentuadamente em relação ao início do ano, à medida que as preocupações aumentam quanto ao impacto potencial da Brexit".

A Alemanha, a maior economia da região, impulsionou o crescimento da Zona Euro, com a produção a subir ao ritmo mais rápido em três meses e a taxa de criação de emprego em máximos de mais de cinco anos.

Jornal Económico, 04/11/2016