AL Seguros

Lítio o minério do futuro

"Há muitas formas de produção de energia verde mas carecem sempre de um modo de armazenar" a bateria. "A Europa percebeu que, se não investisse nas matérias-primas necessárias para a produção de baterias, colocaria em risco alguns setores industriais importantes, nomeadamente a indústria automóvel", observa o geólogo português que lidera o observatório sediado em Bruxelas.

Também da Associação Portuguesa de Geologia, Vítor Correia salienta que os maiores produtores são os países da América Latina, mas Portugal tem boas reservas na zona Norte e Centro do País. "Embora não tenha uma grande jazida, [o país] tem muitos depósitos de dimensões médias que, no seu todo, assumem importância à escala europeia".

Até aqui, Portugal tem usado a exploração de lítio sobretudo na indústria cerâmica.

Um dia, caso estes recursos sejam bem explorados, o país poderá até ser exportador deste minério.

Vítor Correia está convicto de que as explorações de lítio serão feitas a céu aberto, como se fosse uma pedreira. "Não é economicamente viável explorar como uma mina subterrânea, a não ser que a jazida seja muito grande". O especialista defende também que, desta forma "a recuperação ambiental será muito mais fácil" e com possibilidades de ser uma fonte de lucros para as empresas exploradoras.

TSF, 12/02/2018